Se você já se encontrou bocejando no trabalho, distraído ou até mesmo procrastinando tarefas importantes, você não está sozinho. Muitas pessoas experimentam a fadiga ao longo do dia, e não importa o quão motivado ou envolvido você esteja, dormir determinadas horas por dia e fazer as pausas recomendadas podem não ser suficientes.

Reunimos sete dicas com suporte científico que resgatarão suas forças e resistência para enfrentar os desafios diários. Tente incorporá-las e sinta a diferença.

Elimine possíveis condições médicas.

A fadiga não é uma doença, mas pode ser um sintoma de diversas condições como: anemia, diabetes, hipotireoidismo, doença renal, fibromialgia, depressão etc. É imprescindível que procure um médico para investigar as causas.

Limite o uso da tecnologia.

Tentar ler um relatório e responder um e-mail ao mesmo tempo é relativamente custoso para a mente. Um estudo britânico concluiu que realizá-los ao mesmo tempo faz com que o QI despenque 10 pontos, em média. Se possível, deixe de lado as atividades que demandem o uso da tecnologia e o multi-tasking, isso deve preservar sua energia e reduzir o cansaço.

O custo da indecisão.

Todos sabemos que que tomar decisões é uma tarefa difícil e grande consumidora de energia. Uma pesquisa alemã da Max Planck Institute of Human Development revela que geralmente decisões baseadas em intuição geram o melhor resultado. Portanto, não perca muito tempo pensamento nas diversas possibilidades, limite suas opções e aja.

Leia também: Ser produtivo vs ocupado

Liste suas realizações.

Quem nunca teve um dia em que nada parece sair do papel? Felizmente, lembrar das tarefas bem-feitas parece ser o antídoto perfeito. Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia concluiu que através de realizações passadas é possível induzir uma disposição mais otimista, intimamente ligado à uma carga de energia.

Relaxe com água fria.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Chicago, a exposição a água gelada induz a liberação de um hormônio energizante chamado noradrenalina.  Como a pele é coberta de terminações nervosas, a recomendação é deixar a água escorrer pelos pulsos por um ou dois minutos ou então molhar o rosto.

Aproveite os benefícios da hortelã.

Aromas como menta e a própria hortelã ajudam a realizar tarefas de forma rápida e precisa. Uma pesquisadora sênior da Monell Chemical Senses Center, na Filadélfia acrescenta: “Tais cheiros nos tornam mais vigilantes, resultando em maior energia.” A recomendação é simples: goma de mascar, chás e uso de loções podem ser revigorantes.

Pratique uma alimentação equilibrada.

Mantenha suas refeições baixas em alimentos gordurosos e não fibrosos. Resista à tentação de comer demais, afinal um estômago cheio tira o sangue do cérebro, deixando-o apático. E por fim, beba bastante água, a desidratação leve é uma causa comum e despercebida da fadiga.

O prazer no trabalho aperfeiçoa a obra.

Aristóteles